Sobre festival budista “Obon” | はあとふる・ふくしま

loader
はあとふる・ふくしま

Sobre festival budista “Obon”

2011/08/08
 

Dias quentes seguem-se diariamente. Como vocês estão?
O período de festival budista “Obon” é especial e estreitamente ligado à nossa vida diária. O primeiro festival budista após 49 dias do funeral é chamado de “Shinbon” e é, em especial, celebrado com todas as honras. Em Iwaki-shi, há um tipo de dança religiosa, dançando e batendo tambor e gongo, a “Dança Jangara com reza a Buda Amida”, transmitida como arte tradicional popular, em que os participantes visitam as casas onde o “Shinbon” é celebrado.
Com o grande desastre no leste japonês do dia 11 de março, imagino que muitas pessoas não puderam celebrar, como sempre, o culto budista nesta primavera. Por isso, neste festival budista de verão, foi o Shinbon para muitos espíritos de falecidos. Mas será que este festival também não será um grande ponto final nos corações dos sobreviventes?



【“Obon” em que todos voltam para casa】
No período do “Obon”, há muitos costumes em que se acredita que os espíritos de antepassados voltam para a casa. Para receber (“mukae-bon”) e enviar (“okuri-bon”) os espíritos, há os costumes de acender velas para “mukae-bi” e “okuri-bi” nas entradas das casas, fazer as visitas aos túmulos acendendo a lanterna na sepultura para iluminar os passos deles com a luz. Os altares e estantes budistas também são decorados com um pepino e uma berinjela. O pepino representa o cavalo, desejando que nossos antepassados venham para casa o mais rápido possível, e a berinjela representa o boi, para que a volta deles para aquele mundo seja feita bem devagar, com o desejo de que fiquem em casa mais tempo possível
Congestionamento do retorno, tema muito falado todos anos. Neste período, as autoestradas, aviões e trens-bala ficam superlotadas, mas, mesmo assim, elas voltam para terra natal. Não é só os espíritos de antepassados, mas também aquelas que moram longe de suas famílias, parentes e amigos voltam e podem encontrar rostos queridos. Encontrar e visitar o túmulo juntos, são atos importantes para respeitar a fonte da própria vida. O período do Obon não é apenas longas férias, mas é um período especial, desde tempos antigos, para agradecer à vida.


【O sagrado significado de sobreviver】
Através do culto formal para entes queridos, lembramos de como nos ajudaram, e nos fazem perceber a importância de sua vida. As pessoas não podem viver sozinhas, por isso vivemos recebendo vários benefícios. Percebemos na gratidão por estar vivendo graças à família, sem dúvida, às várias pessoas com quem temos afinidades, mas também à casa, aos artigos domésticos, à comida, aos animais, à terra, à água, à eletricidade e ao ar. E a nossa vida se deve graças a essa corrente de vida, que passa do filho para o neto, do neto para o bisneto, enfim, de antepassados para seu descendente, desde o nascimento do ser humano na Terra até hoje, sem uma interrupção. O período do “Obon” é poder enxergar o fato de termos nascido neste mundo e o significado sagrado da vida.
A nossa vida é limitada, e nós é que estamos vivendo esta vida, uma única vez.
Agradecendo a vida dada por nossos pais e esta vida que se liga de um antepassado, oramos para que todos possamos viver com todas as forças, até pelos entes queridos. Eu e todo o membro do Centro de Voluntários, gostaríamos de ajudá-los por um longo tempo, nem que seja com um pouco de força mental.



Sr.Chishu Yonezawa (monge budista da seita Soto), diretor-assistente da Associação de Jovens do Budismo do Japão

この記事が気に入ったら
いいね!しよう